Forums » Notícias e Acontecimentos

Vivo vai vender smartwatches

    • 814 posts
    18 de dezembro de 2014 13:27:25 ART

    Vivo vai vender smartwatches em 10 de suas lojas físicas no Brasil

    Desconsiderando as smartbands, não faz nem um ano que a venda de relógios inteligentes começou de fato aqui no Brasil e mesmo hoje a maior parte dos varejistas que disponibilizam esse tipo de produto são os grandes sites de comércio eletrônico. Agora, no entanto, a operadoraVivo resolveu entrar na onda e se tornar a primeira empresa do tipo a oferecersmartwatches em suas lojas físicas no país.

    Os modelos oferecidos inicialmente serão dois da Samsung, o Galaxy Gear 2 e oGear Fit, e um da Motorola, o Moto 360 – todos compatíveis com smartphones com o sistema operacional Android. Embora não tenha revelado valores específicos para cada aparelho, a Vivo afirmou que eles serão vendidos em uma faixa de preço que vai de R$ 699 a R$ 1.099.

    Caso os clientes que comprarem um dos smartwatches nas lojas da operadora também adquirirem um smartphone no mesmo dia e contratarem um plano de dados com fidelização, eles receberão um desconto de 10% sobre o valor do relógio inteligente. A princípio, os produtos só estão disponíveis em 10 das lojas da Vivo espalhadas pelo país, que listamos por cidade a seguir:

    São Paulo – SP

    Shopping Higienópolis;

    Shopping Iguatemi;

    Shopping Villa Lobos.

    Rio de Janeiro – RJ

    Loja Leblon;

    Megastore Barra Shopping.

    Belo Horizonte – MG

    Loja Savassi.

    Curitiba – PR

    Loja Barigui.

    Florianópolis – SC

    Shopping Iguatemi.

    Belém – PA

    Loja sede Padre Eutíquio.

    Fortaleza – CE

    Shopping Iguatemi.

    A comercialização dos smartwatches faz parte direta da estratégia da Telefônica Vivo de se consolidar como a primeira Telco Digital. Desta forma, a empresa tem como objetivo se tornar uma companhia capaz de fornecer conexão de qualidade ao mesmo tempo em que oferece serviços e cria soluções para trazer “benefícios ao dia a dia das pessoas”.