Forums » RGSS

Lição 1 - Fundamentos básicos

    • 683 posts
    4 de junho de 2015 13h31min02s ART

    RGSS (Ruby Game Scripting System) uses the
    object-oriented scripting language Ruby to develop 2D games for the
    Windows® platform. RGSS lets you build entirely original game systems far
    more easily than would other languages like C. Ruby is a simple language
    that's easy even for beginners to use, yet it's still a powerful and
    sophisticated tool.
    RGSS (Ruby Game Scripting System) usa a
    Linguagem de Script Ruby Orientada a objetos para desenvolver jogos 2D
    para a Plataforma Windows®. RGSS leva você a construir inteiramente
    sistemas de jogos com originalidade mais facilmente que outras linguagens
    como C. Ruby é uma linguagem simples e de fácil aprendizado para os
    iniciantes, sendo esta uma poderosa e sofisticada ferramenta. -> Texto
    retirado do Help Original em Ingles.

    Sem mais pormenores vamos
    começar pelo que realmente interessa.

    O que vem a ser "Linguagem
    Orientada a objetos"?
    Pois bem. Significa que tudo que existe, já
    pronto, dentro dos padrões de programação, pode ser reutilizado,
    reaproveitado, ou alterado.
    Vejamos um
    exemplo:




    Observe
    que o objeto CLIENTE foi reaproveitado para comportar dois clientes
    diferentes, com nomes diferentes e telefones diferentes. Mas para isso eu
    precisei "Declarar" dois novos objetos. "DECLARAR"?

    Sim. Todo novo
    objeto deve ser declarado, de forma ao programa saber que ele existe e o
    que ele é. Para isso vamos entrar no maior e mais importante de todos os
    objetos da programação : VARIÁVEIS.

    Eu costumo dizer que uma
    "Variável é como um balde, você enche com algo que precisa, para usar
    depois, em outro lugar". Qualquer objeto que se deseja usar deve ser
    declarado numa variável. Vejamos o
    exemplo:



    Nesta
    janela do Editor de scripts vemos claramente que todos os nomes com
    $data estão sendo carregados cada qual com um objeto do RPG,
    atores, classes, habilidades... e a ultima linha que possui $game está iniciando um objeto, não carregando, mas criando. você mesmo pode
    criar uma variável, agora mesmo !! quer ver? Abra um projeto no RPGMaker
    XP, vá no editor de scripts, na sessão Main.

    logo depois de
    Graphics.freeze, coloque assim:

    nome ="Zé da silva"print nome.to_s


    Agora
    rode o jogo. SIMPLES DEMAIS !!

    Agora que você já sabe um pouco (bem
    pouco) sobre objetos, vamos falar de
    variáveis...

    VARIÀVEIS:

    Para facilitar o estudo, eu
    vou chamá-las de Vars.
    Existem Vários tipos de vars, as mais comuns e
    mais usadas são:

    String - Comporta letras e
    números
    Integer - Comporta numeros
    Boolean - Comporta
    0 e 1, true e false, sim e não
    Array - Comporta várias
    variáveis
    Constante - Comporta tudo, porém seu valor é fixo.


    No caso dos Eventos de mapa, eles usam vars booleanas (as switches)
    e vars numéricas (as vars comuns).

    No RPGMaker, elas também possuem
    grau:

    var = var local
    @var = var
    pública
    $var = var global
    VAR =
    Constante

    Vars locais servem para resolver problemas
    rápidos, como nomes ou números que só serão alterados ali
    mesmo.
    Vars públicas servem para toda a classe que a declarou,
    podendo ser alterada em qualquer procedimento da classe.
    Vars
    globais são geralmente declaradas no início da execução do programa,
    servindo como base para classes e outras vars.
    Constantes Só são

    declaradas no caso de valores imutáveis, ou seja, que não necessitam ser
    mudados.


    Mas o que vem ser uma CLASSE?



    As classes são os objetos fundamentais do RPGMaker,
    onde estão contruídas todas as funções, tudo que você vê, cria e edita no
    Database, nos Mapas e no Script é possível graças as classes.

    No
    início desta lição falamos sobre o Objeto CLIENTES. Ele é uma
    classe, a classe CLIENTES, que me permite ter várias instancias dele mesmo
    para me servir de acordo com a minha necessidade.

    Observe o exemplo
    a
    seguir:

    Note
    que eu destaquei a var global $game_party.

    Aquii ela é
    declarada, criando uma instância do objeto Game_Party, e logo abaixo ele
    já executa um procedimento da classe declarada. PROCEDIMENTO?

    Sim, As classes são compostas por vários
    procedimentos, que é o que as faz funcionar.

    Abra um projeto no
    RPGMaker XP, e abra o Editor de Scripts.
    A 15º sessão é a Game_Party.
    Você vai reparar que logo no ínício da sessão está o nome: "class
    Game_Party"

    Vá descendo dentro da janela, você vai ver que a
    classe Game_Party é cheia de áreas que começam com "def" e terminam
    com "end". Na linha 39 está o procedimento que foi chamado no
    exemplo acima.

    Só neste procedimento há como exemplificar 6 usos de
    vars. Quer
    ver?

    (http://img141.images...1/4480/4td5.gif)

    1 -
    uma var pública array, @actors
    2 - uma var integer,
    i
    3 - uma var global, declarada como $data_system
    4 - o uso
    da var @actors
    5 - uma var global, declarada com valores dos
    atores(arquivo externo), a $game_actors
    6 - o uso da var
    i

    Tudo isso é só para que você tenha uma noção do quanto as
    variáveis são importantes. Eu costumo dizer que elas são as "Engrenagens" que fazem os Programas funcionarem.

    CONCLUSÃO:

    Vimos
    nesta lição algo bem básico sobre a POO (programação orientada a objetos),
    Variáveis e seu uso. Não é do meu interesse abordar TUDO que envolve
    variáveis, somente o necessário para a sua iniciação no RGSS. Começamos a
    ver classes e procedimentos, esse será o tema da próxima
    lição.

    Obrigado.

    Tultos da ruby brasil.